Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blog da Liliana

Olá, o meu nome é Liliana Silva, tenho 21 anos e sou estudante de Design no IADE-U. O blog apresenta neste aspeto temas e assuntos relacionados com o entretenimento, romantismo e muito mais.

Blog da Liliana

Olá, o meu nome é Liliana Silva, tenho 21 anos e sou estudante de Design no IADE-U. O blog apresenta neste aspeto temas e assuntos relacionados com o entretenimento, romantismo e muito mais.

Sab | 28.01.17

Somos só amigos

Repeti estas três palavras mais vezes que aquelas que sei contar, na esperança de que estas começassem a fazer sentido tanto em mim como a todo o mundo. Tentei que acreditassem que o realmente éramos só amigos, tentei eu mesma acreditar nisso, tentei passar isso ao mundo mas se nem eu acredito como poderão as pessoas a minha volta acreditar nisso?! A verdade é que nem eu acredito naquilo que digo - "Somos só amigos"- quem é que acreditaria nisso?! Agora sei que nem por um instante te considerei apenas um amigo, na verdade eu sabia que gostava de ti mais que um amigo, mais que um companheiro de viagem, mais que alguém com quem converso todos os dias, mais do que qualquer outra coisa, eu gostava mesmo de ti, eu apaixonei-me por ti. 

 

 

 

Só gostava de ser como tu, descontraído, desapegado, livre de um abismo a que chamam paixão. Gostava de saber distinguir um olhar apaixonado e um olhar sedutor, um beijo carinhoso e um beijo sem amor, de um abraço forte e de um abraço de leve. Gostava de me abraçar a tua volta sem me sentir desprotegida, perdida, desorientada, e sem sentir qualquer tipo vontade de voltar.

Gostava de aproveitar o teu corpo, sem ter a dor de saber que não é meu e que não o tenho, e o teu coração sem a tristeza de saber que não queres o meu. Eu até gostava da ideia que passei de "somos só amigos" até que essa deixou de ser suficiente.

 

Percebi assim que uma das coisas mais triste na vida é nós termos a vontade e o apego de nos atirarmos para os braços que alguém que os tem fechados.É ir em vão é ir de olhos fechados e esbarrar contra a parede. Tudo isto é um mar, onde tu não tens noção de nada, onde o farol seria a pessoa que não te dá a luz que precisas. 

 

Talvez um dia aleatoriamente nos encontremos por ai na rua, onde as nossa vidas ja estejam feita, e que por minutos te passe pela cabeça o quão eu te poderia ter feito feliz, e o quão estúpido foste em ter perdido essa oportunidade. Talvez seja nesse dia que te sintas perdido por não me teres ao lado, quanto quanto quis, e que nesse momento vejas que a mulher que tens ao lado, não é a mulher que te amou loucamente e te quis fazer feliz.  Talvez sintas o peito vazio e um nó no estômago por eu ter feito a minha vida sem ti, quando na verdade foi contigo que planeei fazer-lo.

 

Nesse dia , no entanto, vou passar por ti e vou-te sorrir como faria com qualquer outro amigo, sem qualquer tipo de remorso, pois dos meus lábios nunca ficou nenhuma palavra por dizer, e nunca ficou nenhum pedaço de mim por gostar de mim. Mas hoje sorrio e digo - Somos só amigos!